BOLO DO CACO DA MADEIRA - MCA

Tipo

Produtos de padaria, de pastelaria, de confeitaria ou da indústria de bolachas e biscoitos

Região

Madeira

Descrição

O Bolo do Caco da Madeira é um pão cuja massa é constituída por farinha de trigo, batata-doce da Madeira, fermento de padeiro e/ou “massa lêveda”, água e sal, sendo um produto típico da Região Autónoma da Madeira. Tem a forma de um cilindro baixo com costas lisas ou ligeiramente abauladas Ao corte, a massa apresenta um miolo denso com alvéolos pequenos que contribuem para tornar a massa elástica.

Particularidades

Apresenta massa macia, fruto da sua cozedura directamente sobre a pedra quente, e um sabor e aroma doce resultante da Batata-Doce da Madeira.

História

A origem do Bolo do Caco da Madeira é muito remota e tudo indica dever-se à influência árabe na sociedade madeirense, a qual data ao século XV. Esta presença está diretamente relacionada com a cultura da cana-de-açúcar e a primeira fase da implantação da vinha, quando «à ilha chegaram os primeiros escravos guanches, marroquinos e africanos, que contribuíram para o arranque económico do arquipélago». Actualmente é possível encontrar semelhanças entre o Bolo do Caco da Madeira e alguns pães que se mantêm na tradição alimentar do Magrebe, pães achatados com pouco ou nenhum fermento, do tipo “khobs” ou “kesra” e de assadura rápida. Por outro lado, a adição da batata-doce resulta da falta cíclica de cereias na Ilha da madeira, o que obrigou os padeiros inventivos a suprirem tal falta com a adição da polpa do tubérculo. Obtiveram assim, por força da necessidade aliada ao engenho, um produto ímpar. Saliente-se a enorme diferença que resulta quer do saber fazer regional quer do enriquecimento com batata doce, fazendo do Bolo do caco da Madeira um produto único e ímpar cuja protecção urge para evitar as adulterações que abundam no mercado, designadamente no continente, lesando os produtores da Madeira e enganando os consumidores em geral.

Saber fazer

O produto é obtido por um sistema de fabrico tradicional que utiliza farinha de trigo, fermento (massa lêveda ou bola de fermento), batata doce reduzida a puré e água morna temperada com sal. Toda esta mistura é então muito bem amassada e batida, de forma ininterrupta, até adquirir uma consistência elástica. Após concluído o processo de amassadura, a massa é deixada em repouso a levedar. Feita e fermentada a massa do Bolo do caco da Madeira, divide-se em bolas que se achatam em forma de "bolachas", com cerca de dois dedos de espessura, e que se deixam a fermentar durante mais algum tempo. As "bolachas" de massa são depois cozidas lentamente, em lume brando, sobre uma pedra de basalto quente, ou “caco” (sendo daqui que surge o seu nome original - Bolo do Caco).

Forma de utilização / Conselhos de uso

Serve-se normalmente, ainda quente, barrado com manteiga de alho e salsa. Aconselha-se o seu uso nas primeiras horas após a cozedura pois apresenta um paladar inegavelmente superior.

Ingredientes

Farinha de trigo

Batata doce

Fermento

Água

Sal

Forma

CILÍNDRICA

Apresentação Comercial

O Bolo do Caco da Madeira apresenta-se inteiro, acondicionado em: Sacos de plástico biodegradável microperfurado, ou sacos de papel com características alimentares, ou caixas de cartão com características alimentares.

Condições de conservação / Durabilidade

Conservado em local fresco e seco dura 24 horas

Disponibilidade ao longo do ano

Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Bibliografia/Fonte

AIPCRAM - Associação de Industriais de Panificação, Pastelaria e Confeitaria da Região Autónoma da Madeira

Produto

FOLAR DE VALPAÇOS - IGP

O Folar de Valpaços é um produto de panificação recheado com carne de porco gorda e/ou entremeada salgada e seca (não fumada), barriga de porco salgada e seca (não fumada), enchidos de porco fumados (salpicão e linguiça), presunto de porco curado pelo fumo ou de cura natural e/ou pá de porco fumada. Ao corte são perceptíveis pedaços dispersos e irregulares das carnes que compõem o recheio e que visualmente compõem um mosaico colorido em que se distinguem as diferentes cores das mesmas. É cozido em formas individuais.

Produto

PASTEL DE CHAVES - IGP

O «Pastel de Chaves» é um produto de pastelaria constituído por massa finamente folhada, recheada com um preparado à base de carne de vitela picada. Apresenta textura exterior firme e estaladiça contrastando fortemente com a textura do recheio que é espesso, macio, húmido, suculento e fundente. Ao corte vertical, a massa apresenta um conjunto de lâminas muito finas, o que confere ao pastel um aspeto finamente folhado. A porção superior da massa apresenta uma cor amarelo-dourado que contrasta com a porção inferior levemente humedecida e escurecida pelo picado de carne. Numa posição central surge o recheio que apresenta um aspeto heterogéneo, resultante dos diversos ingredientes que o compõem, sendo reconhecíveis pedaços de carne e de cebola.

Produto

CARTUCHOS DE AMÊNDOA DE CERNACHE DO BONJARDIM

Doce composto por um invólucro, em forma de “cartucho” ou cone, de massa fina e estaladiça, com bordos irregulares na extremidade superior sendo o recheio, de doce de ovos com amêndoa, bem visível. Tanto o cartucho como o recheio apresentam cor heterogénea, podendo a do cartucho variar entre o bege e o castanho claro e a do recheio variar entre o amarelo-torrado e o laranja, pigmentado com amêndoa de tonalidades entre o bege e o castanho claro. O cartucho apresenta aroma e sabor característico onde se evidência a manteiga e a amêndoa, complementado pelo recheio onde predominam um aroma e sabor complexos, a ovo, cozido em açúcar, e a amêndoa.

© Copyright 2017 ptpt.pt
Developed by Impactwave